Ações LGBT+ protagonizado por pessoas trans para transformação

O projeto surgiu da necessidade de ter pessoas trans e travestis como donas de suas próprias
narrativas, garantir autonomia desses corpos historicamente marginalizados, criar espaços de
pertencimento/acolhimento onde possamos fomentar ainda mais o avanço da população T com
a articulação do coletivo, proporcionando conhecimento, arte e cultura através de eventos com
palestras, oficinas, cursos, feiras, festas e movimentações que possam promover a
emancipação dessas vidas rumo a restituição da humanidade que outrora nos foi usurpada,
resultado de um genocídio em curso que se instaurou no Brasil contra nossos corpos, em
contrapartida, a MARSHA! emerge como uma ferramenta afirmativa em busca da reintegração
social e resgate da cidadania plena para a população Transgênera.
É sobre pertencimento, protagonismo, resistência, luta e VIDA.

Ana Giselle

(Idealização)

Além de TRANSÄLIEN, é multiartista,

DJ, produtora cultural, corpo-espetáculo,

idealizadora da MARSHA! e articuladora

pelos direitos das pessoas trans no Brasil.

Carmen Lima

(Produção)

Filha das trevas, dona das trevas!
Multiartista, produtora cultural
(Coletividade NAMÍBIA e MARSHA!),
corpo-espetáculo, tanatopraxista e maquiadora profissional.

Aretha Sadick

(Produção)

Artista e Ativista Trans que tem como plataformas Teatro, Performance e Música que potencializam sua voz enquanto artista negra no Brasil na luta contra os racismos e transfobias institucionais no circuito das Artes.

Vicenta Perrotta

(Produção)

Estilista, artevista e idealizadora do Ateliê TRANSmoras, um espaço de construção artistíca e cultural voltado para corpas Trans. Seu trabalho na moda é de construir, através do lixo têxtil, diálogos de vida e construção de espaços intelectual e físico para as corpas ditas "abjetas".

Marina Mathey

(Produção)

Multiartista da cena, produtora cultural e diretora em díálogo com o audiovisual, a música, performance, dança e teatro, prospectando possibilidades de resolução e revolução do cistema. Marina é uma operária da arte pela vida, e da morte pelo renascimento do mundo desilusionado.

Magô Tonhon

(Social Media)

Magô sem R y com ^ é antes de tudo gorda, com pretensão de ser IMENSA. NÃO É CIS; taurina; é arquiteta e educadora de Beleza y consultora em diversidade. Mestra em Filosofia, pirotécnica em estratégia e idolatra a dúvida.

Fefa

(Arte gráfica e edição de vídeo)

Corpa sem nome, transmutayviva e transmetaformo, de inúmeros rostos, sendo uma multi-artista que traça um híbrido dentro da música, unindo a performance e teatro gradativamente.

Veni

(Arte gráfica e edição de vídeo)

Multiartista paulistana, corpo transvestigênere em constante mutação. Poeta, canta e da forma às suas letras que passeiam entre encontros, transformações, mortes e amores.

Rafa Kennedy

(Arte gráfica e edição de vídeo)

Amazônica, nascida em Manaus, fotógrafa, produtora cultural independente e produtora executiva do Ateliê TRANSmoras, projeto voltado a potencialização de corpas travestis e transvestigêneres em constante descolonização.

Bernoch Mota

(Arte gráfica e edição de vídeo)

Poeta nas horas vagas e não vagas.
Observador nato, foi fotógrafo do TRANSARAU, É um dos criadores da primeira produtora audiovisual brasileira de transmasculinos, XISGENERA.

Ana Flor

(Social Media)

Acadêmica no curso de pedagogia pela UFPE; membro da coletividade MARSHA!; membro do Grupo de Estudos e Pesquisas Foucault e Educação; extensionista no Núcleo de Direitos Humanos e Contemporaneidade LGBT, NUCH-UFPE; Coordenadora Regional Nordeste do Instutuo Brasileiro Trans de Educação.

Audre Verneck

(Social Media)

Produtora cultural. Multi-artistrans dialogando com performance, direção de arte, audiovisual, música e cultura Ballroom na Casa de Candaces.

Alice Things

(Social Media)

Bad bardie multi funcional, stylist, produtora de conteúdo, roteirista, atriz e modelo, tem a função de social mídia e conteúdo digital da MARSHA! Visando o arquivamento da história desses corpos em movimento sócio cultural.

Antonia Moreira

(Imprensa e Comunicação)

Publicitária transgressora que tem como missão fazer imaginações TRANS brilharem ainda mais. Atuo há 2 anos com Ateliê TRANSmoras nas áreas de produção, comunicação e estratégia. Fui editora da 1ª edição do jornal Travesti VIVA! e na MARSHA! faço imprensa e editoração. 

Yris Franco

(Financeiro)

Travesti multi talentosa, é modelo, stylist, produtora cultural e audiovisual, performer e gestora financeira.
Está sempre em busca da construção de novas narrativas de corpos dissidentes no campo da cultura.

Ateliê TRANSmoras

(Colaboração)

Espaço de arte, cultura e formação trans na Moradia Estudantil da Unicamp. Ocupação fundada por Vicenta Perrotta, desde 2013 o espaço discute estética, moda, consumismo, tecnologias do corpo e novas epistemes por meio de questionamentos sobre gênero, sexualidade, indústria e metodologias upcycling. Com a formação do coletivo dentro do espaço em 2018, o Ateliê passa a potencializar trabalhos individuais e coletivos, se posicionando numa dinâmica de apoio, formação e integração entre pessoas LGBT+". 

Nos siga nas redes:

  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone YouTube

Se inscreve aí: 

© 2020 MARSHA! Alguns direitos reservados.